O que leva as empresas ao sucesso são as decisões corretas

O que leva as empresas ao sucesso são as decisões corretas

 

Existem algumas máximas que praticamos com certa constância dentro de nossa empresa, uma delas é a seguinte: “INFORMAÇÃO CORRETA, DECISÃO CORRETA”.

Para os empresários(as) que estão na linha de frente da crise, talvez o maior desafio desde que a pandemia começou seja descobrir como manter “a empresa em ordem” e não deixar de cumprir as obrigações base. Não é fácil manter um negócio no mercado, em tempos de crise então, tudo se potencializa: as preocupações, dúvidas sobre como agir e claro, os compromissos assumidos tiram o sono dos Gestores(as). 

Neste cenário de incertezas e inúmeras especulações, a orientação básica é a seguinte: por mais difícil que seja, “continue respirando”, ou seja, mantenha seu negócio ativo, elenque suas prioridades com base antes de tudo na própria sobrevivência da empresa.

Praticamente todos os compromissos não honrados durante a pandemia, foram objetivados a subsistência da operação, enfrentando este momento difícil de poucas receitas e enormes despesas.

E lidar com tudo isso definitivamente não é fácil. Mas uma coisa é certa e não vai mudar, mesmo quando o “novo normal” se estabilizar, as empresas de sucesso têm em comum o fato de tomarem as decisões corretas e buscarem sempre honrar seus compromissos firmados, mesmo que renegociados para médio / longo prazo. E o segredo para isso é estar com as métricas atualizadas de sua empresa, temos como base um tripé que é essencial para as tomadas de decisões: 

1)      Fluxo de caixa

2)      D.R.E. (Demonstrativo de Resultados)

3)      Orçamento

 

Se as informações estão atualizadas, os empresários(as) tem ferramentas necessárias para decidirem o melhor caminho a ser trilhado neste novo e incerto momento que iremos vivenciar, sendo algumas opções:

Linhas de créditos – Com base na análise dos números, pode-se optar em injetar um capital financeiro na empresa, possivelmente haverão novas linhas de créditos no mercado financeiro, nossa sugestão é que a prospecção dessas novas linhas sejam feitas por profissionais do mercado como a LOARA Consultoria Soluções em Créditos para Empresas .

 

Reestruturação Negocial – A análise dos números pode levar também a decisão de alongar o passivo com os principais credores da empresa, em linhas gerais seriam bancos e financeiras que ao analisarem a proposta do devedor, necessitam entender o atual momento financeiro / econômico para que a negociação assumida seja cumprida. 

Recuperação Judicial – Em última instância a análise dos números podem levar a empresa ao pedido de Recuperação Judicial, em especial para os casos onde já havia um problema financeiro, anterior a pandemia e um desgaste junto aos credores.

 

Seja qual o for a decisão a ser tomada no pós-pandemia, o ponto “chave” é estar de posse de informações corretas e atualizadas de seu negócio e por consequência analisar e decidir o melhor caminho para a perenidade saudável da empresa.

Há outros e importantes pontos que devem ser revistos dentro do negócio, como reduzir os custos e as despesas, aumentar de alguma maneira a entrada de receita (para ver outras dicas neste sentido leia meu último artigo: https://www.avanteadm.com.br/como-lidar-com-queda-anunciada-dos-lucros/). Depois disso, elabore um plano de retomada da sua operação. 

 

Lembre-se que ter controle total e conhecimento real da situação da empresa é primordial em qualquer momento, mas em uma crise – mais ainda. O que precisa conter neste plano inicialmente é uma projeção de fluxo de caixa (identifique para que exatamente será o crédito); relacionar valores adicionais disponíveis (se há a disponibilidade de outros recursos para o pagamento de parte da dívida) e cálculos dos valores do financiamento – prazos e juros.

Um ponto importante neste processo, não encare o credor como um adversário, mas sim como um parceiro na busca de uma solução para o problema de ambos. Se decidiu recorrer ao financiamento, lembre-se de que estamos vivendo um momento atípico e o especialista em crédito pode ajudá-lo a tomar a melhor decisão.

Face ao exposto, nunca é demais lembrar que o controle financeiro sempre será um dos pilares de qualquer empresa. Em tempos de crise, isso se torna ainda mais importante, já que o crédito fica escasso e a possibilidade de investir se torna um desafio enorme. E também que crise é sinônimo não apenas de mais trabalho, mas de reflexão! Muitas despesas que a princípio são indispensáveis para a empresa, após análise criteriosa podem se tornar desnecessárias ou reduzidas.

Tenho escutado com recorrência alguns especialistas dizerem que é possível sair desta crise ainda mais forte no mercado. E sim, eu também acredito nisso, para alguns no primeiro momento, para outros no segundo momento, afinal fizeram a “lição de casa” e sobreviveram a maior crise do século.

 

O grande problema é que muitos empreendedores optam pela inércia, deixando o planejamento para trás. O certo é encarar a crise como a chance de dar um salto de qualidade, aproveitando o momento difícil para se consolidar no mercado. É claro que isso não é fácil, mas a crise oferece a chance de fazer com que a criatividade se torne um dos principais diferenciais.

E para que a criatividade possa sobressair, é fundamental que a empresa tenha ótimos controles como eu disse acima. Por quê? É simples, para que tudo esteja adequado à nova realidade, além de oferecer aos seus administradores números confiáveis que mostrarão o momento certo de voltar a investir e implementar outras estratégias de acordo com a evolução do mercado e recuperação mundial, mas sem deixar de fazer o dever de casa e olhar primeiro para dentro – “organizar a casa” começa por aí. 

 

BENITO PEDRO VIEIRA SANTOS

Especialista em Reestruturação de Empresas