Pesquisas confirmam instabilidade e aumento de pedidos de Recuperação Judicial e Falência

Pesquisas confirmam instabilidade e aumento de pedidos de Recuperação Judicial e Falência

 

 

As atuais métricas do Boa Vista SCPC confirmam o cenário periclitante de pedidos de Recuperação Judicial e Pedidos de Falência. Segundo levantamento nacional do Boa Vista SCPC, os pedidos de falência aumentaram 28,9% em junho de 2020 se comparado a maio do mesmo ano.  A pesquisa apontou ainda que os pedidos de Recuperação Judicial avançaram 82,2%, enquanto as falências decretadas e as recuperações judiciais deferidas subiram 93% e 103,3%, respectivamente.

Portanto, como previsto por diversos especialistas em Reestruturação de Empresas, os números já demonstram por si só a gravidade do atual cenário, que começa a se construir dia após dia em nossa economia.

Não é difícil concluir que o aumento nos pedidos de falências em 12 meses reflete as dificuldades que as empresas encontraram em manter suas atividades na primeira metade do ano em meio à crise provocada pela pandemia do coronavírus, além do descaso do Governo para com a maioria das empresas em nosso país, uma vez que os créditos prometidos para capital de giro não aconteceram.

A Boa Vista SCPC também indica e tem divulgado em sua análise mensal, a tendência de que as empresas continuem apresentando piora nos seus indicadores de solvência durante o período mais agudo da crise, diz a instituição.

Infelizmente, na análise por parte da empresa, as pequenas foram responsáveis por 93,4% dos pedidos de falências e 94,2% dos pedidos de recuperação judicial, considerando o acumulado em 12 meses. Já na divisão por segmento da economia, o setor de Serviços, que concentra a maior parte dos pequenos empreendimentos, segundo a Boa Vista, respondeu pelo maior percentual dos pedidos de falência (40,5%), seguido pelo setor de Comércio (29,8%) e Indústria (29,6%). No mesmo período do ano passado, o setor de Serviços respondeu por 42,8% dos pedidos de falência, contra 30,8% da Indústria e 26,4% do Comércio.

Embora os números sejam avassaladores se analisados friamente, por outro lado, reforço como tenho feito neste período o fato de que somos por natureza empreendedores aguerridos e que superam as mais diferentes adversidades no país desde sempre, todavia, os empresários precisam estar munidos de informações atualizadas de suas empresas, para que a decisão a ser tomada seja a melhor para o atual momento vivido.

A crise vai passar, nem todos sobreviverão, portanto, ter acesso a pesquisas e dados é importante para saber – inclusive, a lidar com um cenário real. Em meio a tudo isso, o pior erro de qualquer liderança é fechar os olhos para tudo que está acontecendo a sua volta. 

 

BENITO PEDRO VIEIRA SANTOS

Especialista em Reestruturação de Empresas