A Governança Corporativa e porque sua empresa precisa se preocupar com ela

Nos últimos artigos abordamos temas ligados à gestão, estratégia e planejamento, conceitos e práticas essenciais e inerentes a sobrevivência de qualquer empresa. Agora vamos falar de outro ponto que merece total atenção e cuidado, afinal, quando se trata da administração de um negócio a Governança Corporativa precisa não apenas se fazer presente como é altamente recomendada.

O conceito de Governança Coorporativa nasceu com o crescimento das empresas e a necessidade de conciliar os diferentes interesses de sócios e administradores e evitar fraudes e escândalos fiscais.

Entende-se como Governança Corporativa os processos, costumes, políticas, leis e instituições que são usados para fazer a administração de uma empresa. Ou seja, trata-se do sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas.

Na prática, significa que também inclui as relações entre os envolvidos e os objetivos para os quais a corporação é governada. Nos negócios atuais, por exemplo, os principais grupos de partes interessadas externas são os acionistas, os credores, o comércio, fornecedores, clientes e comunidades afetadas pelas atividades da corporação (também são conhecidos como stakeholders). Já as partes interessadas internamente são formadas pelo conselho de administração, executivos e demais empregados.

Sendo assim, fica fácil entender porque as boas práticas de governança corporativa convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum. E é justamente este ponto que é trabalhado na AVANTE, o desenvolvimento de soluções que proporcione a perenidade do negócio. 

O trabalho que desenvolvemos internamente nas organizações passa pela recuperação e garantia da confiabilidade em uma determinada empresa para os seus acionistas, criando um conjunto eficiente de mecanismos, tanto de incentivos como de monitoramento, a fim de assegurar que o comportamento dos executivos esteja sempre alinhado com o interesse dos acionistas.

Para tal, utilizamos de alguns princípios básicos como transparência, equidade, prestação de contas (accountability) e responsabilidade corporativa. Desta forma, é possível garantir aos acionistas minoritários e preferencialistas, investidores de mercado, em especial os institucionais, financiadores e fornecedores de bens e de serviços, rápido e seguro acesso às informações relevantes sobre fatos, atos e negócios jurídicos realizados pelas empresas em questão. 

Certamente, você leitor, já entendeu porque precisa se preocupar e desenvolver uma boa Governança Corporativa. O fato é que a prática contribui para um desenvolvimento econômico sustentável e proporciona melhorias no desempenho das empresas. Por estes motivos, torna-se tão importante ter conselheiros qualificados e um sistema de Governança Corporativa de qualidade que funcione efetivamente. Só assim, é possível evitar erros desnecessários, abuso de poder e até mesmo fraudes. Quer entender mais ou implantar a Governança na sua empresa? Entre em contato conosco, podemos te ajudar. 



BENITO PEDRO VIEIRA SANTOS

Especialista em Reestruturação de Empresas