O choque cultural entre gerações de profissionais e o engajamento digital

O choque cultural entre gerações de profissionais e o engajamento digital

Há pouco tempo escrevi um artigo que tratava exclusivamente sobre o crescente choque cultural entre gerações dentro das empresas na atualidade. Este ponto, no entanto, é apenas mais uma das preocupações em relação aos desafios do ambiente profissional. Mas em meio a tantas mudanças, rupturas e aprendizado, uma coisa é certa: empresas que conseguem entender e estimular seus colaboradores (independente da geração que eles pertençam), certamente sairão na frente e serão as líderes de mercado em seus segmentos. Como eu sei disso? Convido você a continuar lendo. 

O Fórum Econômico Mundial anunciou recentemente que, até 2022, 75 milhões de empregos serão extintos e 133 milhões serão criados como resultado de novas tecnologias. Consequentemente, é provável que as empresas enfrentem resistência para manter funcionários antigos com um conjunto limitado de habilidades. Ou seja, é crucial preparar esses profissionais para a mudança, de modo a estimular novamente a vontade de aprender e diminuir o medo do futuro*.

Ou seja, quanto mais engajados e ávidos os colaboradores estiverem por novos conhecimentos e perspectivas, mais preparada para os desafios esta empresa estará. Enumerei então algumas dicas para que os líderes/empresários possam estimular seus colaboradores a acompanhar a transformação digital. E se você está do outro lado, e é um funcionário, esteja atento a todas essas transformações, afinal, como indicou o Fórum acima citado, entre empregos extintos e criados, você precisará se reinventar para manter-se no mercado de trabalho.

 

  1. Perceba que sem a colaboração e integração das pessoas que compõem a empresa, a proposta de adequação digital poderá ser completamente comprometida. Os colaboradores devem ser os protagonistas da mudança e receber grande parte dos olhares durante todas as etapas da transformação.
  2. É fundamental garantir  que todos os colaboradores tomem consciência sobre sua nova atuação e desafios. Afinal, a transformação digital tem mudado principalmente os processos tradicionais dentro das empresas.
  3. Depois de certo tempo desde a implementação das mudanças, é preciso ouvir as ponderações de quem tem operado às novas tecnologias. Os colaboradores devem ser estimulados a ter voz ativa para manifestar o que funciona ou não nas ferramentas adotadas.
  4. O relacionamento entre os membros da empresa precisa ser constante e renovado. Uma boa sugestão neste sentido é estimular a realização de eventos de integração, por exemplo. Das festas de final de ano aos grupos de corrida para estimular o trabalho coletivo entre as equipes, os eventos pontuais de integração são bastante utilizados para fazer com que os setores interajam entre si e transformem, de maneira informal, objetivos individuais ou setoriais em metas organizacionais. Lembrando ainda que tudo que é construído no ambiente real/presencial, será consequentemente observado no ambiente digital. Ou seja, quanto mais estímulos e interação, melhor para a empresa. 
  5. O atual mercado requer que as empresas transbordem em pluralidade e engajamento. Na prática, isso quer dizer que a inspiração solitária ou só de um grupo de pessoas criativas e qualificadas, já não faz mais sentido. Vivemos a era do compartilhamento de ideias, produtos e serviços, do respeito à diversidade e do aproveitamento de todo e qualquer talento que possa somar a empresa. 

 

Por fim, nunca é demais lembrar que “vestir a camisa” da empresa hoje implica em acreditar de verdade nela, nos seus líderes e no que vocês vendem (seja um produto ou qualquer outra solução). Engajar tem a ver com fazer parte, em ter orgulho por ter optado por uma empresa que valoriza não apenas o trabalho, mas a vontade de fazer mais e de formas diferentes. 

 

*Fonte:https://forbes.com.br/carreira/2019/10/como-o-ex-ceo-do-google-aumenta-a-produtividade-de-seus-colaboradores/

 

BENITO PEDRO VIEIRA SANTOS

CEO da Avante Assessoria Empresarial – VP do Grupo Alliance

Especialista em Reestruturação de Empresas