Como engajar os seus colaboradores?

Como engajar os seus colaboradores?

 

A palavra engajamento nunca esteve tão em alta. Isso porque tem se tornado cada vez mais comum escutarmos que nas redes sociais, por exemplo, é preciso alcançar o tão sonhado empenho em função de uma causa para que esta marca/propósito possa crescer de forma orgânica e sustentável a longo prazo. Mas é bom ressaltar, desde já, que este objetivo não se limita às redes sociais, hoje é possível – e necessário, que o mesmo foco seja observado em outras esferas, principalmente quando se trata de uma empresa. Ou seja, não existe nada mais estimulante e desafiador do que engajar, primeiro, a sua própria equipe.

Como quase tudo na vida, isso significa que é preciso que haja estímulo de dentro para fora. De nada adianta se a sua empresa “vender” uma imagem que não condiz com a realidade ou que não esteja alinhada primeiro com as práticas e ações que são realizadas dentro da própria empresa. Isso porque, cedo ou tarde, imagens que são construídas com bases “falsas” desmoronam por um motivo ou outro.

Por outro lado, empresas que constroem suas reputações lastreadas pelo alinhamento e coerência internos, tendem a construir um relacionamento sólido e duradouro que são facilmente notados no engajamento dos funcionários que são os primeiros que devem estar “apaixonados” pela instituição. Logo, negócios assim não encontram grandes dificuldades para tocar verdadeiramente seus seguidores e assim por diante. Trata-se, portanto, de uma construção que precisa ser alimentada constantemente para que os frutos continuem a gerar novos resultados.

E para aqueles líderes que porventura estejam lendo este texto agora e que não sabem por onde começar a construir este relacionamento, que leva ao engajamento necessário para os dias de hoje, elenquei algumas dicas que podem ajudar:

  • Aprenda, antes de tudo, a estabelecer e estimular uma relação (que vai além de entregas e contrapartidas financeiras). Isso significa dizer que o funcionário precisa se sentir disposto a dedicar-se, envolver-se e interagir no seu ambiente de trabalho, pelo fato dele identificar-se com os valores e propósitos da organização.
  • Se você já entendeu que o engajamento nada mais é do que um vínculo emocional com a corporação, logo, entenderá também que ninguém vai se engajar em um empreendimento hostil, que desqualifica o time ou não faz tanta questão dele. Um ambiente estimulante envolve muitos fatores, como líderes que sabem incentivar e dar apoio, assim como as boas relações com os colegas de trabalho. Neste processo, é importante também oferecer oportunidades, desafios, autonomia, capacitação e aprendizagem.
  • Desenhar objetivos claros e bem definidos, ou seja, saber onde está e onde quer chegar é o princípio da motivação para qualquer pessoa. Portanto, para engajar os colaboradores defina um plano de crescimento profissional. A perspectiva de ascender a níveis mais elevados dentro da empresa fará com que eles se esforcem cada vez mais para melhorar o seu desempenho.
  • É preciso criar e estimular uma cultura de feedbacks. Assim, com liberdade e transparência, não existirá o receio de punições. Além disso, o compartilhamento de sugestões e ideias para melhorias será constante e proveitoso. Uma alternativa para que isso ocorra com sucesso é realizar pesquisas de satisfação com regularidade.

 

Por fim, note que esse laço acaba desenvolvendo uma postura mais cooperativa, empenhada, otimista, disposta e de autodesenvolvimento. Além disso, o profissional engajado pode ser mais produtivo e eficiente, ao realizar suas tarefas com mais qualidade, objetivo final de qualquer empresa.

 

 

BENITO PEDRO VIEIRA SANTOS

Especialista em Reestruturação de Empresas